RA D IOHE_A D/B_RA S IL

Fórum Brasileiro da Banda RADIOHEAD.
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 In Rainbows

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
And
Sem gravadora
Sem gravadora


Número de Mensagens : 48
Idade : 23
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 24/10/2008

MensagemAssunto: In Rainbows   Dom Nov 23, 2008 2:04 pm

Bom... achei isso aí pela net uns dias atrás e resolvi postar aqui (:


Citação :
Por Natalia Vale Asari, publicada em 09/11/2008

Radiohead

Aos trinta anos, você acha que já viu de tudo, que as suas bandas preferidas já lançaram todos os seus discos preferidos e as suas músicas preferidas. O ceticismo alimentado por cada década a mais na idade. Eu tinha a certeza absoluta de que o Radiohead tinha chegado ao ápice com Ok Computer, apesar de muito admirar, encorajar e, por vezes, me comover com o som indefinível forjado desde Kid A até Hail to the Thief.

Como acontece a toda verdade absoluta, a queda do mito se deu bruscamente. Afinal, por que a melhor música de todos os tempos teria sido criada justamente durante a minha adolescência? In Rainbows me fez notar que, sim, há discos perfeitos que ainda não foram feitos. Um a cada década, e vale a pena esperar.

Claro que o sub-contexto do lançamento de In Rainbows ajudou a aumentar a admiração. Sou fã quase incondicional da postura do Radiohead: o lançamento do disco pelo sistema pague-quanto-quiser na internet; a preocupação em diminuir o gasto de energia nos shows; o vídeo para House of Cards com tecnologia de ponta. Só que isso tudo nada vale perto da música em si. O mais atrativo do Radiohead é, na verdade, a liberdade conquistada à força para fazer música sem descrição. Foi esse último componente, elevado a novas potências e levado por novos caminhos, que realmente me marcou em In Rainbows.

Nude serviu como a primeira isca. Nunca havia associado esse adjetivo a uma música: sexy. Só assim ela pode ser compreendida. Charmosa, chamativa, e a que mais tem ecos do Ok Computer. (Não é à toa: soube recentemente que ela foi concebida exatamente naquela época, e há até uma versão rudimentar dela no DVD Meeting People is Easy.) Nude também revela o que o In Rainbows tem de melhor: é um disco mais simples e direto, ao mesmo tempo que incorpora vários sabores de todos os trabalhos anteriores do Radiohead. Talvez o disco solo do Thom Yorke, Eraser, carregado de experimentalismos, tenha permitido o Radiohead voltar a elementos anteriores sem culpa.

Has the light gone out for you?
Because the light’s gone out for me


Mas deixemos Nude para depois, porque todas as músicas desse disco são especiais. Tentemos um música-a-música, apesar de sempre me parecer ridiculamente difícil tentar explicar o que cada uma provoca. 15 Step abre sem rodeios: cortante, brusca, invasiva. Uma bateria, e oito segundos depois a voz de Thom Yorke. Tudo muito alto. Uma guitarra melodiosa enche mais a música lá pela primeiro minuto, e um ocasional eco, baixo, crianças gritando se alternam e se empilham a partir da segunda metade. Apesar dos sons misturados, tudo se encaixa e faz uma perfeita trilha sonora para o lançamento de uma nave especial.

Bodysnatchers parece continuar no mesmo caminho da anterior: tudo muito alto, entrelaçado. Tão mais alto que parece que 15 Step não terminou. Nem mesmo existiu. Bodysnatchers torna impossível lembrar de qualquer outra música enquanto ela ressona. E, com esse começo um pouco inóspito, parece que o Radiohead vai continuar com experimentos à la Kid A.

Então entra Nude. Ela não só é bela por si só, mas também muda a percepção das duas música anteriores: elas ficam menos agressivas e frias, mais humanas. Os primeiros segundos da música são apenas um cântico fantasmagórico e a voz de Thom Yorke acompanhando. (“A voz de Thom Yorke” basta como descrição.) O eco, o baixo persistente, o som de órgão, a guitarra às vezes mais clara. Em nenhum momento é óbvio como essa música foi trazida do plano surreal para o mundo real. E é nela que Thom canta “Don’t get any big ideas, they’re not gonna happen”. Nada mais distante do que o Radiohead alcançou: idéias muito, muito grandes, culminadas em In Rainbows.

Segue mais outra confluência de grandes idéias. Weird Fishes / Arpeggi resume toda a primeira parte do disco. Ela inicia inquieta, com um arranjo melódico bonito, como um eco de Nude. Um piano incessante marca o pesadelo da tal viagem ao fundo do mar. E, ao fim, surgem de novo os sons carregados e mais experimentais que abriram o disco. Arpeggi acaba subitamente.

I love you but enough is enough
Enough


Então entram as duas músicas de transição do disco, depois do início febril-agitado (por vezes na música, por vezes nas letras). All I need foi a canção que mais havia me chamado a atenção nas primeiras e desatenciosas audições. Depois de tanta energia despendida no início do disco, ela até parece comum, apesar das distorções guitarrísticas que a permeiam. Na verdade, ela é mais próxima do Ok Computer (Karma Police, se não estiver delirando) do que a própria Nude.

Não é difícil render-se a essa nova etapa mais calma, no entanto. Principalmente quando entra a minimalista Faust Arp. Minimalista ao menos nos instrumentos, porque a letra é contínua, sem pausa para respirar, do estilo que me hipnotiza.

No matter what happens now
You shouldn’t be afraid
Because I know today has been
The most perfect day I’ve ever seen


A segunda parte do disco, mais meiga e fascinante, abre com Reckoner. Não é possível entender nada do que o Thom Yorke canta aqui, e, mesmo assim, sabe-se que é triste. Triste, mas não importa. Triste e belo; tristeza desimportante. Há vários instrumentos preenchendo o espaço, com certo ar de Arpeggi. A pequena pausa no meio da música é a representação sonora mais perfeita daquelas primeiras horas da manhã, em que só você está acordado, em que o mundo está tão quieto e só seu. E Reckoner desaparece lentamente, no mesmo ritmo da noite apagada pelo brilho do céu.

Uma pequena pausa para as letras, apesar de Reckoner ser ininteligível sem ajuda de um encarte ou pesquisa na internet. Primeiro esclarecimento: a interpretação para as letras de cada pessoa é, provavelmente, muito diferente do que o compositor tinha em mente. Segundo esclarecimento: isso não significa que essas outras interpretações estejam todas erradas. Terceiro esclarecimento: a maioria das letras perde sentido fora da música. O fato é, crianças do mundo, que este é o disco do Radiohead com as letras mais pessoais até hoje. A angústia com a humanidade e com o seu destino continua ali, mas ela está retratada em pequenos detalhes do dia-a-dia. (Claro, eu considero a ficção científica de invasão de corpos em Bodysnatchers como algo do dia-a-dia; a sua tolerância pode variar.)

House of Cards continua com o ritmo sonâmbulo, pouco amiga de descrições. Além daquele eco na voz do Thom Yorke, que nunca é exagerado. Apesar de ser uma das músicas mais belas da obra, vou me conter nos adjetivos. Como eu disse, não há nenhuma boa descrição. Sou salva por Jigsaw Falling into Place, com as suas muitas camadas de instrumentos, nenhuma especialmente esquisita. Ela é uma crítica cantada com uma voz tão doce que parece ser sobre um mundo bem distante de quem canta. Uma crítica a algo que já perdeu sentido. Então, “ah, ah, ah, dance, dance, dance”.

Videotape fecha o disco em um tom simples, piano e voz. Um fim nada apoteótico. Essa música encerra em si o que o Radiohead pode fazer, despido de frescuras: boa música. E essa é a característica mais marcante de In Rainbows como um todo: ele representa todo o universo à parte do Radiohead, mas na sua forma mais pura, sem tantas distrações. Lanço muitos superlativos à toa, mas não esse: ele é o disco mais perfeito da década. In Rainbows impele a buscar e impede achar explicações racionais para tal afirmação. É impossível explicar o reapaixonar-se, ou escolher combinações de palavras que façam jus ao disco. O melhor que resta são meias-palavras e inícios tímidos para descrever esse disco multiforme. Disco daqueles que se transformam em trilha sonora para qualquer momento da vida. Quem sabe esse é o disco da minha vida. Até a próxima década.



é isso pirat

lá também tem do Hail to the Thief, Ok Computer e The Bends.

quem quiser dar uma olhada no site http://dyingdays.net/reviews/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ruth
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 4147
Data de inscrição : 10/04/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Dom Nov 23, 2008 6:22 pm

"Apesar de ser uma das músicas mais belas da obra", perfeita Natalia! Linda análise!
Enfim achei alguém que usando palavras e interpretações que eu não usaria, lógico, é quase uma resenha, é dela, mas que tem a msm percepção que tenho do disco é si.
Propositalmente não comparando com nenhuma outra banda, pra mim, é o melhor disco da Radiohead!
Andreza, onde vc achou o texto, em blog, tem o link?
Valeu por postar o texto!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rafa-RH
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 3928
Idade : 27
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Dom Nov 23, 2008 7:07 pm

cara, lindão!

Shocked

I love you

Eu queria conseguir escrever uma resenha assim.

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lina_Yara
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 532
Idade : 31
Humor : todos, ao mesmo tempo!
Data de inscrição : 29/03/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Seg Nov 24, 2008 12:43 pm

"O mais atrativo do Radiohead é, na verdade, a liberdade conquistada à força para fazer música sem descrição."

Mais ou menos isso mesmo!!!
Gostei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://radioheadbrasil.forumeiros.com
Mrs Marmite
OK Computer
OK Computer


Número de Mensagens : 1841
Idade : 27
Humor : I twitch and I salivate
Data de inscrição : 07/10/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Seg Nov 24, 2008 1:32 pm

Disco daqueles que se transformam em trilha sonora para qualquer momento da vida. Quem sabe esse é o disco da minha vida. Até a próxima década.

sei não heim, o próximo disco não deve demorar uma década pra sair... nem meia década, se Deus quiser ano que vem!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rafa-RH
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 3928
Idade : 27
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Ter Nov 25, 2008 10:17 am

o IR não seria assim exatamente o disco da minha vida

mas a descrição dela tá linda, já que deve ter significado tanto mesmo pra ela

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
And
Sem gravadora
Sem gravadora


Número de Mensagens : 48
Idade : 23
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 24/10/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Ter Nov 25, 2008 5:09 pm

entao ruth, não achei em nenhum blog (a nao ser que aquele site seja um blog o_Ô)
achei nesse link mesmo http://dyingdays.net/reviews/view/in_rainbows_natalia_vale_asari Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ruth
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 4147
Data de inscrição : 10/04/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Ter Nov 25, 2008 9:03 pm

Que legal, valeu Andreza. Eu adoro ler resenhas!
No msm link, procurando em "todas" tem resenha do HTTT , OKC e The Bends, pra quem quiser ler!
DestaqueI tendenciosamente só estes trechinhoS já que cada análise valeria um tópico:

A clássica Nice Dream vem logo após, com sua e tristeza e uma letra capaz de fazer Hitler cair em prantos.
...


A melhor ainda vem: a maravilhosa No Surprises. Bela e triste, ela é capaz de emocionar qualquer um: “you look/so tired unhappy/bring down the government/they don’t/they don’t speak for us”. Aquele pianinho do começo é lindo e tente não se angustiar com o clipe da música.[/i]
...
"Chega a última faixa, A Wolf at the Door, outro momento fantástico da banda em estúdio. Prende a atenção do primeiro ao último segundo, deixando o ouvinte pasmado com o refrão absurdamente bonito, os versos meio que declamados, o instrumental logo atrás dando o suporte ideal para Thom Yorke em mais uma atuação sublime. E o disco chega ao fim.

A da Natália pra mim foi a mais bem escrita, mas, gostei de todas

Comentário a parte, o dono do site deve ser fã de Pearl Jam tanto qto eu, tem vários de discos deles, rs
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
And
Sem gravadora
Sem gravadora


Número de Mensagens : 48
Idade : 23
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 24/10/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Qua Nov 26, 2008 8:36 pm

concordo com você ruth (:
até pensei em fazer uns outros topicos com as outras resenhas, mas acabei nem fazendo Neutral

''Aquele pianinho do começo é lindo e tente não se angustiar com o clipe da música'' - realmente :~
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rafa-RH
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 3928
Idade : 27
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Qui Nov 27, 2008 7:19 am

faz hitler chorar? HAHA

deve fazer mesmo Surprised

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sanddman
Sem gravadora
Sem gravadora


Número de Mensagens : 29
Idade : 44
Localização : Vila Velha - ES
Humor : Sempre de bom humor.
Data de inscrição : 13/02/2009

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Dom Mar 08, 2009 5:44 pm

Muito bom o texto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mat
Amnesiac
Amnesiac


Número de Mensagens : 3142
Idade : 26
Localização : Bahia
Humor : amnesiquiano
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Dom Jul 19, 2009 10:21 pm

Rafa, Faz Hitler e Mussoline.......
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Re.
The Bends
The Bends


Número de Mensagens : 558
Idade : 19
Localização : .-.
Humor : .-.
Data de inscrição : 12/04/2010

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Qua Out 06, 2010 10:08 pm

Nossa,as músicas afetam nossa vida,agora tenho medo de Nude,pois meu sonho é ser musico e tal,agora Don’t get any big ideas, they’re not gonna happen não parece muito esperançoso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Radiohead Brasil
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 1539
Localização : Andrômeda
Data de inscrição : 10/10/2008

MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Ter Nov 16, 2010 12:39 pm

É justamente o contrário q vc deve fazer, Thom resurge nessa canção, como que dando a volta nas suas próprias incertezas, cançao classica do IR.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: In Rainbows   Hoje à(s) 3:00 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
In Rainbows
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RA D IOHE_A D/B_RA S IL :: RADIOHEAD :: Interpretações das Letras-
Ir para: