RA D IOHE_A D/B_RA S IL

Fórum Brasileiro da Banda RADIOHEAD.
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [2001] Amnesiac

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rafa-RH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 3928
Idade : 28
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: [2001] Amnesiac   Ter Set 22, 2009 10:20 am

AMNESIAC

Produzido por Nigel Godrich
Lançado em 02/06/2001


FAIXAS:

01. Packt like sardines in a crushd tin box
02. Pyramid song
03. Pulk/pull revolving doors
04. You and whose army?
05. I might be wrong
06. Knives out
07. Amnesiac/Morning bell
08. Dollars & cents
09. Hunting bears
10. Like spinning plates
11. Life in a glass house

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rafa-RH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 3928
Idade : 28
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Ter Set 22, 2009 10:21 am

Resenha
por João Leno Lima


Na década de Noventa o rock perdeu força e dividiu atenção com outros estilos para a grande mídia e o efêmero se estabeleceu como parte importante da engrenagem pop.

Quantas Bandas no atual estado de efemeridade do rock conseguem compor discos atemporais e estandartes do seu tempo?

Thom & cia chegaram para esse disco rodeado pela aura mística da genialidade atemporal de Ok Computer (1997) e por ter chocado o mundo da música com o sufocante Kid A (2000). Amnesiac é um caso clássico de disco que você ama ou

odeia profundamente, ou você se vicia e não larga mais ou raramente você volta a querer passar por essa experiência, um disco no sentido mais puro do termo. Instigante.

Sob a batuta do engenheiro de som Nigel Goldrich, uma pequena orquestra comandada pelo multi-instrumentista Jonny Greenwood e o lendário trompetista jazzy Humphrey Lyttelton, com a influência da música eletrônica experimental de

vanguarda, do jazz clássico de Charles Mingus e Miles Davis, evocando os ecos da arte conceitual contemporânea, minimalismo conceitual, releituras do Krautrock e inspirações nos artistas da Warp (selo independente de música

(eletrônica experimental) Amnesiac nos entorpece com nossos próprios sentidos ultras sonoros.

A banda assina um dos mais melancólicos e sombrios discos da sua geração e ao mesmo tempo assim como Kid A (2000) uma das mais discutidas obras que a vanguarda da música produziu nesse inicio de século XXI.

Não é um disco fácil. Amnesiac abre em estado de alerta. Baterias eletronicamente enlatada que aos poucos vão se esculpindo entre o baixo e os pequenos sussurros de guitarra e vozes indecifráveis se chocam na eletrônica em espiral de Packt Like Sardines In A Crushed Box. Yorke acusa que nossas vidas estão passando num piscar de olhos e não estamos percebendo. Como barcos navegando para os sonhos mais distantes além da vida, Yorke nos entrega um oceano surrealista em Pyramid Song. Uma balada jazz num piano descompassado onde o soluço oceânico de Yorke joga-se num “rio de olhos negros”. O arrebatador arranjo de cordas entrelaça-se com as vozes sussurrantes e trêmulas de delírios onde massas cinzentas de longínquas camadas de uivos oceânicos nos arremessam na asfixia cyborg de Pulk/Pull Revolving

Doors. Portas desafiadoras pelo qual só conhecemos no mais profundo âmago da nossa consciência são adentradas por um Yorke entubado por uma voz mecânica, arte conceitual ou performance conceitual? Aqui a banda vai o mais longe até então na esquizofrenia eletrônica de vanguarda, se espatifa em camadas e camadas numa perturbadora sufocação sintética, ácida não-humana... Então nossa alma é transportada para o deserto íntimo de You And Whose Army? Um Yorke distante canta entorpecido por pesadelos futuristas. A guitarra dispersa de Jonny Greenwood logo é soterrada pelas camadas de ecos Krautrockanos, pianos, baixo e baterias ensurdecem um Yorke arrebatado e ciente de onde quer ir e numa noite gloriosa ele almeja fugir em um cavalo fantasma para dentro si mesmo.

Em I Might Be Wrong. Um timbre nervoso da guitarra de Ed’O Brien rasga o silêncio surgindo um Yorke alucinado percorrendo os túneis criados por Jonny. A guitarra repetida com simetria espacial entrecorta o ambiente urbano e perturbador, enquanto ecos fantasmagóricos o perseguem pelos corredores do seu próprio medo de fracassar em si mesmo. Em Knives Out uma sinfonia de guitarras e vilões dialoga dentro dos nossos cinco sentidos. As constantes baterias jazzy misturam nossas percepções sensoriais enquanto Yorke áspero metaforiza sobre ratos e seres humanos se confundindo no soturno alvorecer dos tempos atuais. Os labirintos dedilhados por Jonny Greenwood são destilados com uma genialidade melódica indivisível.

Então, a banda nos apresenta Morning Bell. Em sua outra versão. A genial bateria metronômica de Phil Selway da versão do disco anterior dá lugar a cordas e violinos e fica uma tarefa árdua saber qual a mais emblemática. Aqui Yorke

está lagrimejante e inconsolável e nessa fragilidade cotidiana de alguma manhã qualquer ele ouve o Dollars And Cents. Explorando densas camadas de jazz com complexas doses de sintéticas vertigens eletrônicas, a banda toda entra cobrindo os espaços O contrabaixo circular de Colin Greenwood e os pratos constantes da bateria de Phil metaforizam a monotonia cotidiana, enquanto teias vão se esculpindo como um trem descarrilando lentamente vindo da guitarra de Ed enquanto Jonny cobre como um manto congelando os arredores. O ambiente é esquizofrênico e alucinado e Yorke é conduzido a vertiginosa confusão de pensamentos e angustias. A guitarra se espreme pelas bordas da melodia deixando desolado o cenário cheio de rachaduras e vidraçadas. E nisso surge uma guitarra gélida explorando um canto desolador na instrumental Hunting Bers. Alguns timbres graves e um ar de devastação interior. no meio de um deserto transcendente, permeia para nos arremessar em Like Spinning Plates. Aranhões de vinis giram ao contrário a melodia improvável que vai conduzindo um Yorke impessoal, áspero, escalando sua própria mente como se tivesse explorando o mundo submerso dos sentidos. Ondas vagam por freqüências quase imperceptíveis, Yorke é levado pelas correntezas indomáveis do seu eu e deságua entorpecido para um último suspiro... Baseado num complexo jazz espacial de Life In a Glass House. Com letra de Jonny Greenwood e soterrado pelos trompetes de Humphrey Lyttelton um Yorke melancólico canta pelos arredores de si mesmo. Clarinetes arrastam-se pelo interior do desejo de alcançar-se, o desejo de ir até o fundo num mergulho nas próprias respostas que encontrou pelo caminho, pelo próprio infinito da sua própria infinitude. O piano alienígena de Jonny Greenwood em compassos nebulosos cria o chão para a orquestração penetrar pelos poros da melodia e fundi-la em camadas de pequenas peças com galáxia sonoras dentro.

No disco mais esquizofrenicamente viciante do Radiohead, temos um sopro curto que às vezes parece insuportável para ouvidos não acostumados a visitar extremidades sonoras profundas. Aqui a banda se desconstrói arremessando-nos em

ambientes asfixiantes de nós mesmo, onde a melodia enrosca-se pelos tentáculos das camadas da própria natureza orgânica do ser humano e entre arrebatadores arranjos de cordas e orquestrações, temos a sensação assustadora de sussurros de

oceanos, ventos metálicos vindos da nossa própria mente, horizontes que soluçam, noites longas e rios que cortam nosso interior nos perdendo nas próprias camadas de nossos delírios cotidiano e do nosso eu primordial. Amnesiac é vanguarda,

é confuso, belo, áspero, frio, emocional, arrebatador, textualizado e texturizado na própria essência da arte; a de nos enriquecer com sua inesgotável plenitude e nos instigar, incomodar, nos confrontar com nós mesmo e com o mundo.

Saímos desse curto disco, desse pequeno artefato monolítico sugados, arremessados em nós mesmos ou o mais longe de nós mesmos... Isso para quem se propõe a mergulhar no tempestuoso universo existencialmente sonoro de Amnesiac.

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mat
Amnesiac
Amnesiac
avatar

Número de Mensagens : 3142
Idade : 26
Localização : Bahia
Humor : amnesiquiano
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Ter Set 22, 2009 11:05 am

morri morri morri morri morri morri

Simplesmente deslumbrante!!
A nálise dessas músicas me fez revê-las com outros olhos mais uma vez.
Parabéns pela iniciativa rafa,
e parabéns pelo texo, leno. yhumbsup
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mat
Amnesiac
Amnesiac
avatar

Número de Mensagens : 3142
Idade : 26
Localização : Bahia
Humor : amnesiquiano
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Sab Nov 07, 2009 8:19 pm

Citação :
Em I Might Be Wrong. Um timbre nervoso da guitarra de Ed’O Brien rasga o silêncio surgindo um Yorke alucinado percorrendo os túneis criados por Jonny. A guitarra repetida com simetria espacial entrecorta o ambiente urbano e perturbador, enquanto ecos fantasmagóricos o perseguem pelos corredores do seu próprio medo de fracassar em si mesmo. Em Knives Out uma sinfonia de guitarras e vilões dialoga dentro dos nossos cinco sentidos. As constantes baterias jazzy misturam nossas percepções sensoriais enquanto Yorke áspero metaforiza sobre ratos e seres humanos se confundindo no soturno alvorecer dos tempos atuais. Os labirintos dedilhados por Jonny Greenwood são destilados com uma genialidade melódica indivisível.


morri

belíssimo!!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
s2 Cillian Murphy s2
OK Computer
OK Computer
avatar

Número de Mensagens : 1031
Idade : 22
Localização : Cillian Murphy City
Humor : Love Cillian Murphy
Data de inscrição : 07/01/2009

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Sab Nov 07, 2009 8:40 pm

Se o Album tivesse só Pyramid Song já seria um dos melhores albuns do mundo, mas ainda tem varias outras deslumbrantes musicas s2
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.cillianmurphy.love.com
Skanker
KID A
KID A
avatar

Número de Mensagens : 2250
Localização : Mogi Guaçu - SP
Humor : Com preguiça de floodar
Data de inscrição : 05/01/2009

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Sab Nov 07, 2009 8:41 pm


Então esse também é um dos melhores?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
s2 Cillian Murphy s2
OK Computer
OK Computer
avatar

Número de Mensagens : 1031
Idade : 22
Localização : Cillian Murphy City
Humor : Love Cillian Murphy
Data de inscrição : 07/01/2009

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Sab Nov 07, 2009 8:47 pm

SIMMMM haha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.cillianmurphy.love.com
Rafa-RH
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 3928
Idade : 28
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Sab Nov 07, 2009 10:01 pm

ahh Pyramid

morri

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mat
Amnesiac
Amnesiac
avatar

Número de Mensagens : 3142
Idade : 26
Localização : Bahia
Humor : amnesiquiano
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Sab Nov 07, 2009 10:02 pm

a arte gráfica dessa época me deixa louco!! Muito bonita!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fel_ipe
Sem gravadora
Sem gravadora
avatar

Número de Mensagens : 13
Idade : 23
Data de inscrição : 03/12/2009

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Ter Jan 05, 2010 6:24 pm

Comprei meu Amnesiac hoje wub
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dan
Sem gravadora
Sem gravadora
avatar

Número de Mensagens : 21
Idade : 22
Humor : Paranóico no mínimo
Data de inscrição : 15/02/2010

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Ter Fev 16, 2010 1:58 am

Ótima Resenha, e o disco é Perfeito.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mara
Pablo Honey
Pablo Honey
avatar

Número de Mensagens : 347
Idade : 23
Localização : Curitiba
Humor : Paranoid
Data de inscrição : 06/01/2011

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Qua Nov 23, 2011 6:53 pm

s2 Cillian Murphy s2 escreveu:
Se o Album tivesse só Pyramid Song já seria um dos melhores albuns do mundo, mas ainda tem varias outras deslumbrantes musicas s2

Very Happy
Very Happy
Very Happy
Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pedro Camargo
The Bends
The Bends
avatar

Número de Mensagens : 532
Idade : 20
Localização : Osório - RS
Humor : torcendo pro Thom cortar o cabelo
Data de inscrição : 14/02/2011

MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   Qua Nov 23, 2011 7:20 pm

Empatado com o Ok Computer, o Amnesiac tem os melhores b-sides:
"The Amazing Sounds Of The Orgy"...não há frase que defina melhor essa música.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [2001] Amnesiac   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[2001] Amnesiac
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Warwick Limited Edition 2001 (Audio e Fotos)
» JB Tagima - Auxílio p/ identificar
» Todos Assistem ( Paralelo) - Coração de Cavaleiro (2001)
» M LAGHUS 5 2001 - FRETLESS

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RA D IOHE_A D/B_RA S IL :: RADIOHEAD :: Discografia-
Ir para: