RA D IOHE_A D/B_RA S IL

Fórum Brasileiro da Banda RADIOHEAD.
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 [2006] The Eraser

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rafa-RH
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 3928
Idade : 28
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: [2006] The Eraser   Ter Set 22, 2009 10:53 am

THE ERASER

Escrito por Thom Yorke
Lançado em 13/05/2006


FAIXAS:

01 The eraser
02 Analyse
03 The clock
04 Black swan
05 Skip divided
06 Atoms for peace
07 And it rained all night
08 Harrowdown hill
09 Cymbal rush

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rafa-RH
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 3928
Idade : 28
Data de inscrição : 30/03/2008

MensagemAssunto: Re: [2006] The Eraser   Ter Set 22, 2009 10:53 am

Resenha
por Eduardo Martin Conti


The Eraser é o primeiro álbum solo do vocalista e principal compositor da banda britânica Radiohead, Thom Yorke. A tendência ao experimentalismo é clara, tanto no amplo uso de backgrounds eletrônicos e batidas feitas por computador, quanto no raro uso de guitarras, baixos e afins, o que aproxima a obra do quarto CD da banda, Kid A (2000).

No tocante às letras, como não poderia deixar de ser, a crítica social e política é farta, assim como as múltiplas referências a escritores clássicos, em especial George Orwell, algo recorrente nas composições de Thom.

Os temas das canções transitam entre as adversidades da sociedade contemporânea, desde a alienação e o uso da população como massa de manobra política, até a preservação ambiental e a perda da identidade individual perante a ferocidade da sociedade pós-moderna.

Em última análise, apesar do "pé atrás" que todo e qualquer álbum solo pressupõe aos fãs, "The Eraser" é um trabalho à altura da obra de Yorke junto ao Radiohead. Com as letras, invariavelmente geniais a que estamos acostumados, o músico foi capaz de fazer algo discreto e, ao mesmo tempo, diferente de tudo que havia feito em sua carreira, coisa que poucos ousaram no mundo musical.

Thom provou, mais uma vez, que samples e batidas de computador, quando acompanhados de sua voz e de suas letras únicas, são mais que suficientes para se fazer música de primeira.



FAIXA A FAIXA


1. The Eraser

Abrindo com uma música homônima ao álbum, esta faixa já mostra, emblematicamente, a proposta de inovação e experimentalismo relativos à obra. O domínio das batidas de computador e do piano ao fundo é, principalmente nos refrões e no fim, misturado a alguns backvocals e sons eletrônicos variados. Assim como a melodia, a letra é simples, parece falar sobre uma relação amorosa conflituosa, sendo que, apesar de um dos dois levar o relacionamento de forma pouco séria (you're like a kitten with a Ball of wool), há uma ligação forte entre o casal, expressa no refrão (the more you try to erase me / the more that I appear).



2. Analyse

Uma das melhores músicas do álbum, marcada pelas batidas mais rápidas e piano que seguem perenemente ao longo dos 4 minutos de música. A letra é simplesmente genial, tratando, basicamente, da alienação gerada pelo ritmo desenfreado da nossa sociedade (“There's no time / To analyse / To think things through / To make sense”). Em uma análise mais profunda, é uma crítica à forma de conhecimento valorizado atualmente, altamente especializado, cujo produto são pessoas cheias de fórmulas matemáticas na mente, porém incapazes de raciocinar por si mesmas, ou de "analisar", como no título. Essa interpretação, fica bastante evidente em "You're born and raised across the street / In algebra, in algebra".



3. The Clock

Começa com batidas rápidas e samples, sendo que a voz de Thom só aparece aos 45 segundos de música, bastante misturada ao background e aliada ao som distorcido de guitarra. A letra é bastante direta, abordando, mais uma vez, o tema do ser humano atual como um "refém do relógio" (“Time is running out for us / But you just move the hands upon the clock”).



4. Black Swam

A melodia desta faixa destoa das demais, o uso do computador é bem menor, e a presença da guitarra e do baixo é mantida praticamente durante todos os 5 minutos de música. O tema é a rotina entediante do homem contemporâneo e seus inúmeros conflitos internos e suas tentativas de manter as aparências (“You have tried your best to please everyone / But it just isn't happening”).



5. Skip Divided

Talvez a faixa que melhor cumpra a proposta do álbum, com o background 100% eletrônico e marcado por sons de respiração artificial (lol, lembra o Darth Vader). A letra aborda o velho tema das pessoas reprimindo seus sentimentos e perdendo sua humanidade ao viver numa sociedade altamente repressiva, o que remete a obras clássicas como 1984, Admirável Mundo Novo, entre outras. Os versos "I got your voice repeating endlessly"; "I only got my name, I only got my situation" e "I just need my number and location" evidenciam isso.



6. Atoms for Peace

Durante quase toda a música o background se resume a samplers, sintetizador e batidas lentas. Depois dos 4 minutos de música, uma guitarra é adicionada, mas o ritmo lento é mantido. A letra parece discorrer sobre a necessidade de superarmos as crises do conturbado período que vem sendo este fim de século XX/ínicio de século XXI, deixando o passado para trás e buscando algo novo (No more talk about the old days / It's time for something great). É algo raro nas composições de Thom esse tom verdadeiramente otimista, o qual normalmente vem acompanhado de um alto teor de ironia, como acontece na música Optismistic (Kid A - 2000), por exemplo.



7. And it Rained all Night

Com uma composição musical bastante complexa, esta faixa é marcada por distorções, diversas batidas eletrônicas, guitarra e baixo. Ao contrário das demais faixas, em que a voz de Thom é o centro absoluto, nesta canção as batidas ganham importância. A letra parece abranger o tema da preservação ambiental e da destruição da natureza, como mostram os versos "A million engines in neutral"; "Fifty feet of concrete underground" e “We pull the cars up from the river”, juntamente com um sentimento de impotência (“I’m too wasted to fight back” e “I can see you, but I can nexer reach you”).



8. Harrowdown Hill

Inicia-se apenas com guitarra e batidas eletrônicas, no decorrer da música, baixo, guitarra, piano e sintetizador alternam-se várias vezes, o que torna a melodia bastante complexa e interessante. A letra é claramente uma crítica ao governo britânico atual, em especial, ao apoio concedido aos EUA na ocupação do Iraque, assinado pelo primeiro ministro Tony Blair. O próprio título é uma prova da veracidade dessa interpretação, já que Harrowdown Hill é o local onde se suicidou (ou - como muitos acreditam - foi assassinado) David Kelly (um opositor do governo que estava fornecendo informações para a BBC sobre os bastidores da política britânica). Paralelamente, Thom critica a forma como a população se manteve inerte em relação a todo esse escândalo, mesmo a maioria não concordando com o apoio à invasão dos EUA (“So don't ask me/Ask the ministry”).



9. Cymbal Rush

Background simples, com um repetido "beep" computadorizado durante toda a música. Mais para o fim, o ritmo é mais acelerado, assim como, a voz de Thom. A letra trata, mais uma vez, da situação caótica em que se encontra a sociedade contemporânea, enfatizando a cada vez, a maior necessidade das pessoas se protegerem o tempo todo (Try to build a wall that is high enough / Try to save your house), através de muros mais altos, grades ou cercas elétricas, elementos mais que familiares a qualquer habitante de uma grande cidade.

_________________

If I get old, I will not give in. But if I do, remind me of this.
Remind me that, once, I was free. Once, I was cool; once, I was me.

w.a.s.t.e. central
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ruth
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 4147
Data de inscrição : 10/04/2008

MensagemAssunto: Re: [2006] The Eraser   Qui Set 24, 2009 6:37 pm

Muuuuuuito Boa!
Parabéns de novo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paulo



Número de Mensagens : 7
Idade : 19
Localização : Conceição do coité - Bahia
Data de inscrição : 21/01/2010

MensagemAssunto: Re: [2006] The Eraser   Ter Fev 16, 2010 7:55 pm

Ah tempos que to viciado nesse album... ele é muito bom! a altura dos do Radiohead...
tomara que daqui pra frente os albuns do Thom sejam tão bons assim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [2006] The Eraser   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[2006] The Eraser
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Remember The Time - Momentos marcantes na vida de um Rei
» Hate Eternal
» Pintura Laranja Metalico Yamaha
» Music Man Hh 2006
» Weltron 2005

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RA D IOHE_A D/B_RA S IL :: RADIOHEAD :: Discografia-
Ir para: